quinta-feira, 24 de abril de 2008

Talício e a política

Arre égua, o sin-ô vai se metê nesse negóço de política? Vô lhe contar esse causo e aí ocê dicidi: Nóis tava cum um pobremão... nóis prantava tudu que é tipo de virdura e fruta, a gente pescava no ribeirin, mas a gente num timnha como vendê... as istrada num prestava e ninguém sabia o que nóis produzia. Uma noite, eu tava procurando uma música boa no meu véi radin de pii-lha quano ouvi um home falano numa coperativa. Na hora me interessei logo, aí fui até a prefetura falá com o Dr. Rogacivaldo e ele mispricô tudin, mas eu só intendi uma parte. No suvaco da serra que eu morava , chamei os colega agricultô de lá e montamo uma coperativa. O negóço foi ficano bom, fumo até o prefeito e pedimo uma instrada boa pra gente, o banco financiô um camin-ão pra nóis... pronto, a din-erâma cumeçô a entrá... Logo um espírito-santo-de-orelha vêi falá na comunidade que eu diviria sê vereadô, pra ajudá todo mundo. E eu num creditei nessa! Lá fui eu sê candidato... no sovaco da serra éramos mais de trezentas famí-a, sem nem saí de lá, só lá mermo, ganhei a leição. Fui quase o vereadô mais voltado, só Gripino Mestre ganhô de eu. Pra assumi, tivi que comprá um paletó, porque com manga de camisa num pode nem entrá na sessão, muito meno sentá na cadêra de viriadô. Todo mundo vêi, me arrudiaro como se eu fosse ispecial, e a fama naquela hora me feiz me senti muito querido e importante. Logo começaro a fazê uma sessão atráis de ôtra pra aprova isso e aquilo, eu logo percebi que o que vinha do gabinete do prefeito era aprovado logo e o que a gente mermo criava ou inventava nunca era aprovado, só se quem inventasse fosse lá na casado prefeito, tomasse um cafezinho com ele e cunversasse coisa que eles saberiam... Um dia meus vizinho do sovaco da serra pediru preu consegui uma iscola e um médico... o médico pudia íi só uma vez pur semana que num tin-a pobrema... Falei na câmara isso, o povo de lá riu d'êu, aí percebi que só viria essas coisa se eu fosse falá cum o prefeto. Como eramimportante pra nós, fui falá cum ele: - Olha, Talício, seu pedido é válido e importante, mas vcê está me pedindo duas coisas... qualm você acha que é mais importante? - Sin-ô prefeito, as dua são importante... tem muita criança que precisa de aula, e tem muita gente que adoece, criança e véi principalmente... - Sim, mas o que eu ganho com isso? Aí tomei um susto, ele quer ganhar com isso?! - Já sei, amanhã vamos lá na sua comuniodade que eu quero ver o que podemos fazer. No dia seguinte tava lá o prefeito, o secretaro de obra e uns três homem que eu num conhecia, depois sôbe que era um ingen-êro, um médico e um profissô. Olharo o lugar e foram construir uma iscola e um porto de saúde... E nossa vida continuava... Como a coperativa cresceu, logo construimo umas casa mei-ó pra morá... eu fiz uma casin-a pra mim e pra muié e fiz duas casin-a na cidade, pra alugué... Aí teve gente que começo a dizê que eu tin-a rôbado material das construção pra fazê min-as casin-a. Antes quano eu passava e num falava com um amigo purquê tava pressado ou preocupado, ele intendia - agora se passo e num fálo, ele me chama e diz que sô besta; Se eu ajudava alguém porque a pessoa precisava todo mundo via em mim um amigo, hoje se ajudo, dizem que quero voto; Se eu construía uma casa e rôpa nova pros meu fíi, eu era econômio, trabaiadô, hoje se compro rôpa nova, sô ladrão... Meta-se nisso não seu dotô, o sin-ô parece sê um homi tão bom e tão honesto... njm vale a pena se suja com essas porcalha que só suja nóis... Se uma muié da vida se casa, em dois ô trêis ano o pessoá vê que ela agora é muié séra i di respeito; mas se você entra na pulíticatudo é diferente: se tentá saí, vão dizê que é purquê já robô de mais; se num inricá, vão dizê que você é trôxa; se num saí vão dizê que gostô da casa da viúva e vai robâ a vida tôda... cai nessa não

4 comentários:

Marcos disse...

Por essas e outras que homens de bem não se misturam com a corja, a não ser que seja um pueril.

tita coelho disse...

Hummm que conto! Putz, muito talento Rui!
beijos

BRUNO LEONARDO disse...

olá,amigão
É por essas e outras que eu não me candidato..hauhauhau

abraço

PS:Domingo a gente tira a prova dos 9....rs

Débora disse...

Oi,querido
Em toda regra há excessões..pense nisso e vai em frente..ou melhor o "mineirim" rs

Bjs