terça-feira, 16 de setembro de 2008

Safira "discute a relação"

Conversava com casais de amigos e percebi como ficam aflitos quando um dos parceiros diz que precisam discutir a relação... Normalmente, quando queremos discutir a relação, estamos cheias de boas intenções - pensando que podemos edificar o "viveram felizes para sempre", porque esquecemos ou não sabemos que vivemos constantemente em mudanças. Eu não sou a mesma de ontem, nem você é a mesma pessoa que acordou hoje... nossos quereres mudam, amadurecemos, desistimos de coisas, desejamos outras coisas que não desejávamos... Como disse o mestre Raul "metamorfoses ambulantes" é o que somos. Não queremos encurralar os homens na parede e forçá-los a fazer o que queremos, mas de certa forma queremos, sim, que eles façam o que queremos, porque queremos que eles pensem como a gente e sintam o que sentimos... por fim, acabamos os encurralando e os cerceando de qualquer possibilidade de fuga. E para terem paz, ou nos deixa, ou nos conforta! E como a maioria dos homens não consegue acabar um relacionamento... Na maioria das vezes que queremos conversar a relação é porque alguns de nossos anseios, desejos ou pedidos não estão sendo atendidos e queremos mais atenção, mais carinho, um parceiro mais carrapato... às vezes, quase cantamos como Caetano "por que você me deixa tão solta, por que você não cola em mim", porque apesar de discursarmos sempre que não gostamos de homem grudendo, gostamos menos ainda de homem que não tem ciúmes, que não nos olha, que não nos telefona, nem nos nota. Não queremos ser um prêmio, um troféu... até queremos, sim, mas queremos mais que isso - queremos que nos dignifique a existência com o suprimento afetivo que carecemos. Quando estamos no período arredio, em que nem queremos ouvir falar em carícias, um chocolate sempre cai bem, porque a dose etílica das barrinhas, logo despertará à afetividade o desejo pelo afeto e pelo beijo... mas sem carinho, sem atenção e sem chocolate - meu amigo, pode esperar: vem chumbo grosso!! Quando o homem vem querendo discutir a relação, das duas uma: ou ele quer acabar a relação, ou quer nos mostrar que é sensível, porque tá doidinho pra nos deitar... e sabe que um homem sensível consegue isso com muito mais facilidade que um bruto, e nos faz delirar muito mais e melhor. Mas cuidado, minhas amigas, não vamos fazer de qualquer cois um motivo pra papo sério - o seu carinha quer assistir um futebolzinho vez por outra, tudo bem, faz bem pro ego masculino a roda de machos se vangloriando de serem os tais no esporte e na cama. Nós temos os cabeleleiros, as manicures, as costureiras, os banheiros em boates e barzinhos, os telefones (viva Graham Bell!!! VIVA!!!!) onde fazemos nossas rodinhas e falamos tudo o que queremos, mentimos, nos fazemos de vítimas e de vilãs, os fazemos de vítimas e vilões, esnobamos as que achamos mais bonitas e gostosas, aconselhamos as mais reprimidas e infelizes... mas nada de deixá-los muito soltos, eles gostam de se sentirem propriedade de alguém que finge que não os domina... Não exija dele o "eu te amo", nem o "eu também", mas meça-o pelo beijo, pelo abraço... ah, nunca faça joguinho, como mandar uma amiga ligar pra ele e passar a cantada, ele pode cair - aí você só cavou um buraco e encheu de lama. Aprendamos com eles, que fingem que confiam em nós para vivermos bem, e só discutem as coisas que realmente importa na relação - nunca exija que um porco voe, porque porcos não voam, e se seu porco voar, ele nunca mais volta!!! Não exija que ele seja o que não é, mas faça-o se sentir como ele pensa de si próprio... mas coleira curta, viu meninas, porque eles são mamíferos e reprodutores, que não avaliam muito o valor de sua fêmea se o negócio é cruzar, eles sentem o cheiro do cio feminino e ficam loucos... E, antes de tudo, saiba onde parar a conversa. Quando você perceber que o assunto está descambando para as acusações (lembrem-se que nós podemos acusá-los, eles NUNCA), ou para a falta de respeito, antes que chegue nesse ponto, entre com a frase: "pois é, meu bem..." e deixe o tom ameno entrar, mude a página do assunto e deixe o amor rolar... Grande beijo... PS: ontem li no Exagerado um texto sobre DR e senti-me muito impulsionada a falar sobre isso, então peguei um texto que eu já tinha há algum tempo, desenterrei-o, dei uma pequenas melhoras (ou pioras) e taí, prontinho pra vocês comentarem

4 comentários:

GI disse...

BOA TARDE SAFIRA!OLHA QUERIDA EU AMEI ESSE TEXTO, É NÓS TEMOS MTO O QUE PRENDER NÉ RSRR DE QUALQUER FORMA COLERA CURTA NELES BJOSSSSSS RS

Aline Christal disse...

Amei seu blog...adorei estas histórias...rsss...muito bom!!!

Débora disse...

Muito bom,Rui!
Eu li o post do Exagerado .Ele deu o tom dele,que sempre é muito divertido!
Vc discorreu sobre o assunto muito belamente!Concordo com vc!
bjs

Tatah Marley's Confissões disse...

porque que nao dá pra comentar nos posts recentes meu amigo?