quinta-feira, 23 de outubro de 2008

NOVELA: Capítulo 7

Ao chegar, Robuvaldo, um loirão de mais de 2 metros olha pra secretária de Solépatra e faz-lhe um sinal para que se retire. Então, a Sra. Rapina, coroona, que liderava a auditoria, vai direto ao assunto:
- Sua empresa possui 347 funcionários registrados, mas verificamos que no total vocês têm 5243 pessoas trabalhando para sua transportadora. Isso lhe dará um auto de infração no valor de quase vinte e dois milhões e meio de previdência atrasada, há dezoito anos...
- Como é!
- Esta tudo nos autos - continuou a chiquérrima Rapina -... temos também contra você a sonegação fiscal de impostos e taxas federais, que montam cerca de cinco milhões...
Solépatra senta-se lentamente, enquanto olha pros fiscais para ver algo que possa fazer para se livrar dessa...
- Mas o que posso fazer, para diminuir ou acabar com isso?
Nesta hora o terceiro fiscal, um senhor de seus sessenta anos, baixo, redondo como uma maça, entra na conversa:
- Olhe, sabemos que estas tuas cãmeras filmam tudo... e aponta para as duas cameras localizadas na sala... queremos livrar tua cara, mas isso te custará um pouquinho de grana...
- Bem... falou a minha linguagem, estamos falando de quanto?
- Estamos dizendo que você traga as fitas dessas câmeras agora pra gente, e desligue-as...
Solépatra rapidamente levantou-se, foi ao canto da sala, abriu uma parede falsa que escondia uma estante com diversos monitores e aparelhos de gravar DVD...
Pegou todos os 16 DVDs e os entregou à D. Rapina.
- Falo em 300 - disse o velho gordo...
- Cem pra cada um?
- Sem perguntas. Trezentos no total, e você sai bem limpinho.
- Bem, eu não tenho esse dinheiro todo aqui, Vocês têm que dar um prazo...
- Sabemos que você tem um puta cofre - disse o loirão - vamos lá com você, pegar o dinheiro.
- Ótimo, vamos lá pra casa, agora!
E sai a caravana, em fila única, serpenteando pelas ruas da cidade até chegarem ao apartamento de Solépatra, à beira mar. Sobem à cobertura.
Ninguém de sua família sabia da existência desse apartamento, era seu local de orgias, e onde ele guardava o dinheiro. Solépatra conta três mil notas de cem reais e as entrega à Rapina, que lhe estorque em mais duzentos:
- Isso, meio milhão... - disse o gordinho
- Vamos sair daqui, você espera 20 minutos antes de sair... - disse Rapina...
Assim que os fiscais saem, Solépatra pega o telefone e...
ME AJUDEM A CONTINUAR ESSA NOVELINHA, VOTANDO AO LADO

5 comentários:

BRUNO LEONARDO disse...

Oi,Rui

Essa novela está melhor do que "A Favorita"..rs

votando...

Anarquistas disse...

Oi,Rui
Em nome de todas s Anarquistas quero agradecer sua visita e comentários no nosso Blog.Saudades de vc!!
Não foi possível votar.Creio que após alguém votar ,fica impossível voltar o quadrinho..

Beijos
ERIKA

Rui Carlo disse...

O problema desse blog fica entre a cadeira e o computador, num ser vivo, que n]ao é tão vivo assim, e fez a enquete e se esqueceu de marcar que muitos poderiam votar... - kkkkkkkk
mas quem quiser votar é só colocar no próprio comentario - se não, não tem problema a novela é pra divertir, não pra estressar -
beijos

Tatah Marley's Confissões disse...

sinto muitas, muitas, muitas saudades!
quero comprar logo meu cel pra te ligar, prometo que assim que ele chegar, o faço!
te adoro muito meu anjo!
e ainda irei aí te visitar, aguarde e confie!

Luz disse...

Muito bom, Rui! lololol
Caravana foi tudo! hahahaha