quarta-feira, 9 de julho de 2008

Um minuto de silêncio

Eu não fazia nada, naquele momento... só derrubei meu corpo enfadado de uma semana sem tréguas naquela espreguiçadeira... tirei os chinelões de preguiçoso... acendi um delicioso cigarro... traguei... respirei fundo e fiquei naquele minuto em zen, longe de tudo...
Não sei se pensava em algo, só sei que o céu estava lindo naquela manhã se terça-feira, o mar ia e vinha num balé eterno... aqui e acolá uma avezinha pescando qualquer coisa no chão recém molhado das vagas... uma outra respirada forte...
o vento nos coqueiros ao lado...
Hoje consegui sentir o sentido de cada letra da palavra espreguiçadeira... realmente pra se espreguiçar e ficar preguiçoso...
Telefone fora do gancho, celular, televisão, rádio desligados... a brasa corroendo levemente o papel e o fumo me fazia ver a fumaça disforme em mil formas subir e ser carregada pelo vento até diluir-se no muito ar...
Acabado o cigarro, juntei o filtro às cinzas no cinzeiro, virei-me para dentro de mim e dormi...
Senti cada um daqueles vinte e sete minutos, um minuto fumando, um minuto fechando os olhos e cochilando, um minuto dormindo, um minuto dormindo, um minuto dormindo... cada minuto como se fosse único...
E dormi preguiçoso, numa terça-feira em que resolvi cabular trabalho...

4 comentários:

Gabriella Santos disse...

Ahhhhhhhhhh
Como eu gostaria de parar tudo e descansar, mas como não posso, por enquanto, prefiro ler nas horas vagas.
Abração

BRUNO LEONARDO disse...

Pô,cara...que inveja!
Queria ligar o "Foda-se" e fazer tudo isso que vc descreveu...

abraço

Amigao disse...

Ê vidão. E pensar que "espreguiçadeira" tem 15 letras...

Abração amigão

ERIKA disse...

Nossa,rui
Sabe onde estou agora?Trancada num escritório,branca como vela,sem ver nem a cor do céu(será que vai chiver??) e sem a mínima chance de saber quando vou poder fazer isso...
AHHH..eu quero chinelões....

bjs