segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Salto

Um homem solitário subia as escadas da morte, pensando sua desventura... sem pai, sem mãe, sem irmãos, sem amigos, sem filhos, sem mulheres, sem dinheiro, sem motivo algum para viver, nem para morrer...
- Em quem vou colocar a culpa pelo salto? Escrever bilhete suicida pra quê, se não tenho ninguém que o leia?... se não tenho a quem dar satisfação?...
- Só o vazio em minha mente e em meu peito...
- Não tenho memórias tristes ou boas para recordar, que me impulsionem a subir, nem a descer...
Passo a passo, degrau a degrau, cada vez mais perto do céu, cada vez mais perto do Inferno...
A escada que lhe levaria ao topo, não o levaria para baixo...
- Eu poderia estar subindo de elevador, mas poderia encontrar alguém no elevador que me dissuadisse do ato treslocado... a escada é mais solitária e mais poética...
- Ah, como é bela a vista daqui de cima, esse vento que me assanharia o cabelo se eu não fosse calvo...
- Cuidado ao subir no pára-peitos, se eu escorregar e me machucar não terei forças para o salto...
De uma janela no prédio da frente, um garoto tetraplégico, sentado em sua cadeira de rodas olha para cima e vê o homem... e acompanha com seu olhar incrédulo o vôo vertical, radical, último...
No caminho da descida o homem vê o menino, e vê que uma lágrima descia em sua face pálida de nunca ter sentido o sol - a pólio o havia acometido na primeira infância... o menino viu o homem passar rápido-raio por ele... o menino balança a cabeça dizendo não, meneando-a lateralmente enquanto a água salgada lhe escorria pelo rosto...
- Por que ele chora, se nem me conhece?... ah, se eu pudesse retornar ao topo, perguntaria a ele por que ele chora por algém que não conhece!!!
Olha para cima, e vê o roso do menino ficar vermelho de choro, mas a descida é rápida e não vê mais nada...
O vidro fechado da janela do menino não lhe permite ouvir o barulho surdo do contato do corpo contra o chão...
E o menino chora a morte de quem não conhece, e chora a sua triste vida, que também desconhece.

5 comentários:

Mari disse...

Lindo e triste!Ele não estava tão só!Mas,como saber?Talvez nunca quisera descobrir....

Beijos

Ângela Coelho disse...

Que triste Rui!
Talvez o menino chorasse porque um homem sadio estivesse terminando com sua vida; e ele? Tetraplégico, chorando pela morte de uma pessoa que ele nunca havia visto.
Abraços.

BRUNO LEONARDO disse...

Olá,amigo

A vida como ela é!
Com certeza o menino gostaria de trocar de lugar com aquele homem....iria enfrentar qualquer problema!!
Beli e triste post!
Eu ká te add...só que quase não entro no MSN...um dia a gente se encontra..

Abraço

Tatah Marley's Confissões disse...

Meu amiiiigo!
Estou aqui em uma lan (nossa detesto esses lugares, só tem homem, parece praga! o.O) e não podia deixar mesmo de visitar o seu blog, mesmo faltando tempo de postar no meu.. Tempo e internet, claro. :S Internet que diga-se de passagem descobri que nao foi cortada, mais sim tirada pela minha mãe por causa da historia do primo, voce acredita!?
o.O
Mais tá, nao vem ao caso explicar isto por blog, certo!?
Devo te ligar hoje, gosto muito de voce como bem deve saber, se não, sabes agora!
:)
E sobre o texto..
Meu coração se apertou em cada paragrafo que eu lia, e quando chegou na parte do menino, que viu tudo, confesso que derramei umas boas lágrimas aqui.. me vi muito nesta historia, de um certo modo. Aposto que se ele tivesse tido oportunidade de conversar com o menino antes de tomar tl atitude, não a teria feito..

Te adoro!
beijinhos, muitos!

Vênus disse...

Oi,Rui!
KDVC "esse menino"?

Ai,que triste!!Ambos precisando um do outro.Faltou o encontro!

beijos